top of page
  • Foto do escritorInstituto Neurofeedback

Uma boa avaliação é o primero passo para um bom protocolo de treinamento


Para iniciar o processo de Neurofeedback é necessário realizar uma avaliação que será a base sobre a qual se estabelecerá o protocolo de treinamento que será seguido. No Instituto Neurofeedback a avaliação é feita com a técnica do EEGq – Eletroencefalograma quantitativo – dedicado especificamente ao processo do Neurofeedback. Utilizamos equipamento que permite o mapeamento simultâneo dos 20 pontos principais do cérebro, de acordo com o sistema internacional 10/20 de colocação de sensores. Esta avaliação não tem fins diagnósticos clínicos e não substitui o EEG solicitado por neurologistas. No Neurofeedback o resultado deste processo apontará quais os aspectos a serem trabalhados, levando em consideração as queixas, os sintomas e as necessidades do cliente e permitirá o estabelecimento do protocolo de treinamento.


O EEG (Eletroencefalograma) é um exame que registra a atividade elétrica do cérebro, medindo a atividade dos neurônios através de eletrodos colocados no couro cabeludo. O EEGq (Eletroencefalograma quantitativo) é uma técnica que utiliza análises matemáticas e estatísticas para avaliar e quantificar as atividades elétricas do cérebro registradas pelo EEG (eletroencefalograma). O EEG quantitativo é uma forma mais avançada de análise do EEG, que utiliza algoritmos computacionais para analisar as oscilações elétricas registradas pelo exame. Essas análises fornecem informações mais precisas sobre a atividade elétrica do cérebro, como a amplitude e a frequência das ondas cerebrais, além do registro de como redes neurais estão conectadas e se comunicando, trazendo dados de forma mais objetiva, processados e dispostos através de mapas e tabelas, facilitando a interpretação e tirando o aspecto subjetivo de análise de traçado apenas - comum no EEG.


Para o Neurofeedback o EEG quantitativo é uma ferramenta diferencial, pois ao analisar o cérebro em vinte pontos simultaneamente e quantificar as oscilações elétricas registradas, permite uma visão tanto específica quanto global de áreas, frequências, amplitudes e conectividade de redes, aumentando a profundidade da interpretação e a assertividade dos protocolos de treinamento. É com base nessas informações que o profissional de Neurofeedback definirá um protocolo de treinamento personalizado e individualizado para cada cliente. O cliente é então treina a reconhecer estados mentais que produzam determinados tipos de ondas cerebrais (ou reduzir outras), enquanto observa sua atividade cerebral em tempo real no monitor. O objetivo do treinamento é a regulação da atividade cerebral em áreas específicas do cérebro, visando equilíbrio, desempenho e evitando desgaste energético do sistema como um todo.


Por ser complexo, e ainda um tanto desconhecido, o Neurofeedback pode ser "vendido" e "comercializado" como algo miraculoso, no entanto cada caso é um caso e caberá a um profissional habilitado determinar se o Neurofeedback pode lhe ajudar. Importante salientar, então, que sempre que se deseje buscar pelo atendimento com Neurofeedback é fundamental indagar sobre como é feita a avaliação (também chamada do mapeamento) e, principalmente, qual a formação de quem está aplicando a técnica. Atualmente existem órgãos nacionais e internacionais que agregam profissionais com boa formação e certificados, como a ABBIO no Brasil, BCIA e ISNR nos Estados Unidos, entre outras.




72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page